Nada é mais encantador do que a maternidade. Nada é mais difícil do que a maternidade. Nada é mais complexo do que fazer escolhas que envolvem não só o seu bem estar, como o de outras pessoas: e o pior, as que você mais ama.

Mas escolhas são feitas a cada segundo, desde a roupa que vai ser colocada, até a forma como lida com a amamentação ou com os pitacos alheios.

  1. Você vai ter dúvidas se esta fazendo “correto”
    Não existe somente uma maneira de fazer correto, existem vários caminhos que chegam num mesmo lugar: mãe, pai e bebê felizes e saudáveis. Busque informações e faça escolhas conscientes.
  2. Você vai perder a paciência com as pessoas que mais ama
    Os primeiros dias após o parto (20, 30 ou até 40) são muito difíceis: hormônios se regulando, descida do leite, noites em claro. Deixe muito claro o que você precisa das pessoas ao seu redor (desde colocar o bebê para arrotar a lavar louças, roupas e cozinhar), peça paciência e colaboração.
  3. Você vai se questionar se vai dar conta
    Mas o que é dar conta? Não existe não dar conta. Você pode não ter tido tempo para lavar o cabelo, ou ir dormir com a louça suja, a casa bagunçada e está tudo bem.
  4. Você vai chorar exausta no banho com medo.
    É normal se sentir assim: com medo de não estar fazendo o seu melhor. Mas geralmente estamos sim. Se o bebê precisou de complemento, se você não conseguiu de alguma forma suprir uma necessidade do bebê, haverão outras oportunidades.
  5. Nem tudo o que você aprendeu no curso de grávidos é o mais correto.
    Cada instituição ou cada grupo tem uma forma de fazer. Uns indicam o uso da pomada em todas as trocas, outros a dar o banho de determinado jeito. Encontre o seu jeito. Seu bebê é único e só depois de nascer vocês podem encontrar a melhor de cuidar dele.
  6. Ouça alguns conselhos da sua mãe ou da avó. 
    Um casaquinho e uma manta na bolsa sempre podem ser úteis. Maisena serve pra muito mais coisa do que fazer sobremesa ou engrossar molho.
  7. Siga seu instinto e intuição.
    Se você acha que o bebê não está bem, procure um médico. Se você acha que o médico não atendeu da forma que gostaria, procure outro. Se você acha que o bebê não está se desenvolvendo conforme o esperado, procure um especialista. Só você conhece o SEU bebê tão bem.
  8. Saiba dar um basta nos palpites que não são bem-vindos.
    Muitas pessoas dão palpites tentando ajudar e realmente ajudam. Outras dão palpites porque elas acham que sabem mais do que você. Deixe claro que você está tendo a sua chance de errar e acertar, e que vai fazer do seu jeito.
  9. Procure ajuda médica ou de consultores especializados, se necessário.
    Amamentar não é fácil. Lidar com hormônios também não. Se você precisar de alguma ajuda, se estiver muito chorosa ou com sentimento de rejeição ou indiferença pelo bebê, não se sinta culpada. Procure atendimento médico. Se não estiver conseguindo amamentar, procure consultores e especialistas em amamentação (enfermeiras, fonoaudiólogas). Não é fácil mas é muito possível.
  10. Leia muitos relatos, não só de parto mas de Amamentação.
    Você sabe que o leite pode demorar 72h pra descer? Sabe que a produção dele depende da efetividade da sucção do bebê? Sabe que o sucesso na amamentação depende de muito mais do que boa vontade? Vão te julgar se der peito “de mais ou de menos”.

Bjs

Leia também: O que não contaram sobre a amamentação 

 

Imagem: Shutterstock

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (5), Clara (3) e Alice (1). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.