Blog sobre gravidez, maternidade e família.

Existe uma forma de aumentar a produção de leite?

Posted by on jan 12, 2012 in Alimentação, Amamentação, Destaques, Gravidez, Maternidade, Saiba Mais | Comentários

Existe uma forma de aumentar a produção de leite?

Oiiii queridos!!!
(Já viram o tamanho do post? Respira fundo que vale a pena! Rsrs)

O tema de hoje foi proposto por uma nova amiga, Kaka. Gravidíssima de 5 meses, ela me perguntou se eu já havia escrito sobre os cuidados e preparos para a amamentação.

A maioria dos posts relacionados estão listados abaixo:

  • Pomadas, conchas e bico de silicone falei aqui.
  • Preparo do mamilo, aqui.
  • A Pega correta do bebê no seio da mamãe, aqui.
  • Bombinhas de leite, aqui.
  • Alimentação na gravidez, aqui.

Massss, ainda não falei sobre o mito de que alguns alimentos aumentam a produção de leite. Vou agora falar sobre isso, além de outras dicas sobre o que aumenta e o que diminui essa produção.

Pra começar, vamos  entender como funciona a produção de leite:

A produção do leite materno acontece após a liberação dos hormônios Prolactina e ocitocina pela hipófise (glândula localizada na cabeça), que por sua vez é estimulada pela sucção do mamilo pelo recém-nascido. A prolactina sinaliza para as glândulas mamárias produzirem o leite, e a ocitocina ajuda na contração dos ductos e ejeção do leite.

Você sabia que mães adotivas podem amamentar seus filhos? Pois é. A amamentação é um processo de estímulos, e através da sucção, complementos e se necessário, medicamentos, a produção do leite acontece. Medicamentos anti-depressivos e calmantes em baixa dosagem também têm essa função, assim como o simples Dramin  Plasil- metoclopramida. Essa necessidade é verificada pelo médico pediatra, e só deve ser usado com prescrição médica.

E os alimentos? Mito ou verdade?

Em relação aos alimentos, a questão é simples: Se você está bem hidratada e bem nutrida, provavelmente não terá problemas com a produção de leite.

“Antigamente” diziam que alimentos como canjica e cerveja preta aumentavam a quantidade de leite. Mito. O que acontece nesses casos é que você está ingerindo líquidos e nutrientes (e olha que as avós “faziam” as mamães comerem muitooooo bem) e acredito que por isso que a “lenda” durou tanto tempo. O consumo exagerado de leite por parte da mamãe (mas não somente isso) pode provocar no bebê resistência a lactose e até mesmo intolerância, ou seja, nada de excessos.

Assistindo ao Jornal Hoje (07/fev/2012) percebi que escrevi um grande bobagem aqui no blog, nesse post. A alergia ao leite não tem relação com a intolerância à lactose. A alergia ao leite de vaca acontece em alguns bebês, pois o sistema digestivo é imaturo e acontece uma reação alérgica a algumas proteínas do leite de vaca. Já a intolerância à lactose é a incapacidade de digerir a lactose, que é o açúcar do leite. A alergia geralmente passa entre 1 e 3 anos e a intolerância à lactose geralmente persiste durante a vida adulta. ( Jornal Hoje | Alergia ao leite de vaca )

Uma alimentação rica em minerais, vitaminas, cálcio, ferro, e bastante líquido, em intervalos de até 3 horas, são suficientes para a boa saúde da mamãe e do bebê. Nada de dietas restritivas, hein? Em um dia amamentando você queima aproximadamente 700 kcal, o correspondente a 2:30h de caminhada, step ou yoga. Durante a amamentação sentimos muita sede, então tenha sempre uma jarra com água ou suco natural fresco ao seu alcance.

Não existe leite fraco ou forte. A Doutora Carla já me disse em uma consulta da Bru, e pesquisando li a mesma coisa: Cada mãe produz o leite que seu filho precisa (salvo algumas excessões e problemas de saúde), e conforme os meses vão passando e introduzimos a alimentação sólida, a amamentação  vai diminuindo, e assim a produção também.

Como aumentar a produção de leite?

Estimulando. Se o bebê não consegue, por algum motivo, mamar o “suficiente” ou se cansa logo, você pode estimular a produção com o auxílio das bombinhas de extração de leite, manual ou elétrica. Quanto mais leite for tirado (ou mamado), mais leite será produzido. É um ciclo que não pára. Ahhh!! E não se trata da quantidade de leite e sim da frequencia com que ele é extraído (3 em 3h).
O mesmo acontece se você esvaziar a mama através da ordenha manual no banho com água quente para “aliviar”… a mama se encherá novamente.

Quais fatores podem atrapalhar a produção do leite?

Stress. Você e seu bebê precisam de um ambiente tranquilo para esse momento tão importante. É um momento de troca, de amor, vínculo e alimentação. Não estou falando de barulho, simples. Estou falando de stress. De preocupações com fatores externos, como relações, situação financeira, etc. Deixe esses problemas de lado na medida do possível.

Álcool e drogas. (Leia mais)

Beijinhos!!!

Consultas: Guia do Bebê | Terra Saúde | BabyCenter

 

Comentários

  1. Fernanda disse:

    Aninha, nao sabia que o consumo em excesso de leite durante a gravidez causava resistencia ou intolerancia a lactose. Caramba, sera que minha mãe tomou muito leite quando estava gravida de mim? heheh [:~]

    beijoos

  2. Oiii Feee. Vou pesquisar melhor o assunto, mas acho que se fosse isso o pediatra e sua mãe teriam percebido. 
    Quando a dieta da mãe tem muita lactose e o bebê começa a ter resistência, tem váios problemas como diarréia, alergias. Aí a mãe tem que cortar TUDO derivado de leite da alimentaçao… pães, bolos, leites, etccccc. Depois de um ano, o bebê vai aceitando melhor e aos poucos vai sendo liberada a dieta.
    tem até leite em pó sem lactose… é bem mais caro.
    BJOSSSS

  3. Obstetragravida disse:

    Olá Ana, parabéns pelo blog! E por esse incentivo ao aleitamento materno, que é sempre ótimo!
    Eu ainda amamento, o Pedro completa 1 ano esse mês e pretendo levar até os 2 anos, como recomenda a Organização Mundial de Saúde, se ele quiser. Só uma observação em relação a uma informação no seu texto. A medicação para enjôos que tem como um efeito colateral a produção de leite é o Plasil- metoclopramida e não o Dramin- dimenidrinato. Mas é isso aí, pode ser usado para ajudar as mamães!! O primeiro passo para o sucesso do aleitamento materno acredito que seja querer de verdade!! Abraço! Desculpe a intromissão! Bárbara 
    barbaramurayama.blogspot.com
    #amigacomenta

  4. Imaginaaaa Barbara! Muitooo obrigada!!!
    Com certeza, querendo é muito mais facil.

    Bjos!!!

  5. Fernanda disse:

    Perguntei pra minha mãe se ela consumia muito leite durante a minha gestação e ela disse não.

    É amiga… seu bem como é isso e conheço todos esses sintomas chatos ate hj.
     Se esses leites sem lactose são caros hj em dia, imagina ha 30 anos atras? alem de serem super caros eram super difíceis de serem encontrados. Depois de muitos testes eu me adaptei ao Sobee (nem sei se ainda existe no mercado)e ai meus pais compravam direto da fabrica em grande quantidade.
    É… acho q nao deve ter sido facil serem meus pais ate descobrirem q eu tinha Intolerancia a Lactose. Tadinhos!!
    beijooooos

  6. verdade Fe!! tadinhos!!!
    a tia Raquel conta que uma sobrinha tb tinha… e nao sei se o Ri tb… lembro dela falar desse leite… disse q era muiiito caro mesmo .;)
    Bjoss

  7. Assistindo ao Jornal Hoje (07/fev/2012) percebi que escrevi um grande bobagem aqui no blog, nesse post. A alergia ao leite não tem relação com a intolerância à lactose. A alergia ao leite de vaca acontece em alguns bebês, pois o sistema digestivo é imaturo e acontece uma reação alérgica a algumas proteínas do leite de vaca. Já a intolerância à lactose é a incapacidade de digerir a lactose, que é o açúcar do leite. A alergia geralmente passa entre 1 e 3 anos e a intolerância à lactose geralmente persiste durante a vida adulta. ( Jornal Hoje | Alergia ao leite de vaca )

  8. Assistindo ao Jornal Hoje (07/fev/2012) percebi que escrevi um grande bobagem aqui no blog, nesse post. A alergia ao leite não tem relação com a intolerância à lactose. A alergia ao leite de vaca acontece em alguns bebês, pois o sistema digestivo é imaturo e acontece uma reação alérgica a algumas proteínas do leite de vaca. Já a intolerância à lactose é a incapacidade de digerir a lactose, que é o açúcar do leite. A alergia geralmente passa entre 1 e 3 anos e a intolerância à lactose geralmente persiste durante a vida adulta. ( Jornal Hoje | Alergia ao leite de vaca )

  9. oi ana eu perdi duas, filhas uma nasceu de 36 semanas e ficou na uti por um mes e faleceu, depois tentei novamente pois a vontade ser mae pela 3 vez poia meus filhos ja casaram e eu sou separada, e fico muito so a um mes e treze dias consegui, uma linda memnina filha do coraçao, ela sente muita colica, eu gostaria muito de amamentala me ajude por favor bjs.