Atletas, atrizes, escritores, assessores parlamentares, educadoras, músicos, bibliotecários, chefs. Ao contrário do que se pensava algumas décadas atrás, os portadores de Síndrome de Down tem hoje muito mais autonomia, trabalham em diversas profissões, além de ter mais qualidade e expectativa de vida.

No dia 21 de março (21/3) é Comemorado o Dia Internacional da Síndrome de Down (a relação é a Trissomia do 21) e por isso decidi, nesse di,a aprender e falar sobre ela.

A Síndrome de Down:
  1. É uma alteração genética caracterizada pela presença de um cromossomo 21 a mais.
  2. Pode ser suspeita ou diagnosticada ainda na gravidez, mas se não for, geralmente é logo após o parto.
  3. Não existem graus de comprometimento.
  4. O desenvolvimento depende dos estímulos, do meio em que vive, acesso a terapias e individualidade de cada um.
  5. Uma pessoa que aparenta ter um maior comprometimento pode ter outras condições de saúde alteradas correlacionadas ou não à SD.
  6. Cerca de 50% dos bebês tem cardiopatias (alterações no coração), muitas vezes também diagnosticadas na gravidez.
  7. Podem apresentar problemas no sistema oftalmológico, de audição e tireoide.
  8. Tem olhos mais afastados e amendoados.
  9. Tem maior probabilidade de nascer prematuro.
  10. É indicado à pessoa com SD a terapia fonoaudiológica, terapia ocupacional e fisioterapia.
  11. A estimulação precoce é determinante para o futuro da pessoa com SD.
  12. O trabalho com a fonoaudióloga pode ser necessário desde o primeiro mês de vida do bebê para estimular a alimentação (mastigação, deglutição e respiração), comunicação (fala e linguagem), voz e audição.
  13. A fisioterapia é necessária devido à hipotonia muscular, comum em pessoas com SD. Eles são bem mais flexíveis.
  14. A pessoa que tem Síndrome da Down não é uma pessoa doente.
  15. A expectativa de vida das pessoas com SD foi aumentada de 25 para 60 anos nas últimas décadas devido ao avanço nos tratamentos médicos e terapêuticos.
  16. Juridicamente tem capacidade civil plena, em regra, para atos existenciais, de acordo o Estatuto da Pessoa com Deficiência.
  17. O seu desenvolvimento é um pouco lento, porém com estímulos são perfeitamente capazes de realizar todas as tarefas e atividades de uma pessoa que possui 46 cromossomos.
  18. Uma característica marcante é que são extremamente simpáticos e amorosos, mas…
  19. Algumas famílias não gostam de rotulá-los como carinhosos, felizes divertidos e criar esteriótipos.
  20. Não se fala ser “portador” da Síndrome. A pessoa nasce assim.
  21. O termo correto é criança com síndrome e criança comum (nunca falar em criança normal).
Conheça algumas histórias:
Páginas, Sites, Blogs e Canais que me ajudaram:

Agradecimentos: Alessandra e Fga. Giselle Itria (SP/facebook)) | Ingrid | Raquel e Ju Eras | Rafa  e Ju Avancini | Karina Vetrano | Carol Macchi |  Cami e Rose Caldeira | Suzana (Todas as fotos foram autorizadas a serem postadas).

Assistam também: 

 

 

Fontes: sobre Capacidade Civil Expectativa de vida | Condição genética

Foto: Down em Shutterstock

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (5), Clara (3) e Alice (1). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.