É minha terceira filha e a primeira que “abre a boca” pra comer com 6 meses. A Clara travava a boca, deu muito trabalho e eu tive que tentar oferecer o alimento de várias formas. O que mais deu certo realmente foi deixar ela pegar o alimento com as mãos e conhecê-los, já que ela tem ânsia só de ver purês e papas.

A Alice, assim como as irmãs, foi amamentada exclusivamente até 6 meses e agora começou a alimentação seguindo o BLW, método que sugere que o bebê se alimente sozinho. A tradução ao pé da letra seria “bebê levou o desmame”, pois permite que ele mesmo se alimente e que o desmame seja um acontecimento natural com o tempo.

Já falei no post Introdução alimentar após os 6 meses (e sem pressa) que o bebê não precisa ser alimentado com papas e comidas batidas ou processadas, pois aos 6 meses, fase indicada para a introdução da alimentação sólida para bebês que estão em aleitamento materno exclusivo, muitos bebês  já tem capacidade de pegar alguns alimentos e deglutir, outros podem ter dificuldade por mais tempo. É normal apresentar tosses e ânsias com o intuito de desengasgar, mas é uma defesa e um reflexo esperado.

Todos os alimentos podem ser oferecidos no BLW  (de uma forma que o bebê se alimente sozinho), mas cada um na sua fase. A introdução aos 6 meses deve ser feita com alimentos cortados em forma de palito e bem cozidos, facilitando o bebê  a pegar com as mãos e comer sem grandes dificuldades. As carnes podem ser desfiadas, os caldos misturados, mas o importante é que ele tenha autonomia para se alimentar.

biw alimentação bebe 6 meses
PS: Ela não come isso tudo.

Como falei no post sobre as frutas, as uvas e alimentos cilíndricos precisam ser cortadas longitudinalmente para evitar engasgos.

Eu brinco que somos ‘simpatizantes’ do BLW mas não levamos ao pé da letra. Deixo ela comer e se lambuzar, mas também ofereço na colher quando preciso e de uma certa forma, “acelero” o processo (até porque tenho outras 2 filhas e compromissos).

Acredito muito que quanto mais flexíveis formos com as formas de alimentação saudável, mais fácil fica a nossa rotina. Assim, é possível que ela aceite que eu ofereça a comida em um restaurante ou casa de amigos com colher (para que não seja uma bagunça tremenda) e ao mesmo tempo, ela possa descobrir, experimentar e sentir cada alimento quando estamos disponíveis.

Os alimentos ofertados separadamente garantem que ela não tenha rejeição por desconhecer aquilo. Por exemplo, se eu só oferecer espinafre em um bolinho ou misturado em outro alimento, ela nunca vai saber a textura, gosto e aparência dele, e pode rejeitar quando for servido. Já quando ela precisar de uma oferta maior (quantidade), a sopa é bem eficaz.

Cada criança reage de um jeito e o importante e testarmos diferentes formas de oferecer o alimento ao bebê e nunca desistir.

Já falei antes mas não custa repetir: o Bebê pode e deve ser amamentado depois. O leite MATERNO possui ferro biodisponível e não atrapalha a absorção dos nutrientes da refeição, diferente do leite em pó.

Vejam no vídeo abaixo as primeiras refeições da Alice.

[youtube]https://youtu.be/RbCJxsKgKdU[/youtube]

Como gosto de buscar novidades e produtos diferentes, aproveitei a última viagem do meu marido para os EUA e comprei na Amazon esse “mat” da NUK que funciona como uma bandeja-prato e as colheres com apoio.

Gerber Graduates Rest Easy Spoons – Amazon – US$2,67 com 5

colher NUK gerber 6 meses alimentacao

Gerber Graduates MealMat Silicone Feeding Tray with Storage Case – Amazon US$8,18

 

meal mat bandeja prato para bebe blw alimentaçao

 

Bjossss

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.