Para engravidar basta não evitar. Às vezes mesmo evitando, vem, mas não foi o nosso caso. Eu não acredito que tenha sido somente por descuido não! Leia abaixo e verá quantas coisas aconteceram para que esse baby viesse justamente no mês que eu me preparei para colocar o DIU. Como diria minha comadre, Maktub. Estava escrito e tinha que acontecer.

Vocês queriam dois ou três filhos?

Olha, confesso que ter três filhos me enchia os olhos quando tive a Clara. Eu sempre achei uma delícia ter duas irmãs e o meu marido ter dois irmãos. Crescemos em família com 3 filhos, coisas da década de 80. Acho que uma das coisas mais legais de sermos 3 é que um dia você briga com uma e ama a outra, no outro dia vc ama a primeira e briga com a segunda, e no dia seguinte estão todas juntas e felizes, super companheiras. Mas depois que a Clara nasceu e principalmente depois da introdução alimentar, eu brincava que “Eu queria ter mais um parto, mas não educar mais um filho”. Afinal, dá um trabalho que só vendo!

Foi Planejado?

Aqui em casa, assim como em diversas famílias que conheço, o terceiro veio no susto. Não foi planejado, mas uma vez que o casal não usa preservativos e a mulher não toma contraceptivo, a chance de uma gravidez inesperada acontecer é grande. E não é tão surpresa assim, convenhamos. Coito interrompido e tabelinha também falham. (Ou falhamos com eles! kkk)

Mas se não foi planejado, porque não evitavam?

Logo que acabou o “resguardo” depois do parto da Clara, o médico me receitou um anticoncepcional, mas eu, Aninha, mãe de duas, não tinha mais a mesma cabeça de quando era solteira. Eu não lembrava de tomar a bendida pílula. Percebi isso quando depois de dois meses eu ainda estava na primeira cartela. Desisti de tentar, colocar alarme, essas coisas. Resolvi então que iria colocar o DIU.

Passaram-se meses e não fui atrás. Peguei prévia de reembolso, mas não resolvia nunca, até que eu fui procurar uma médica próxima da minha casa, já que o meu último GO ficava em SP (a 20km). Passei em consulta dia 16/09 (a Clara já tinha 1 ano e 8 meses), falei sobre o DIU e ela me pediu vários exames, como falei nesse post (e no dia seguinte, 17/09, fiquei menstruada). Marquei os exames, mas como eram muitos só consegui a Vulvoscopia (com coleta de papanicolau) na mesma semana junto do exame de Audiometria da Bru, e os demais exames só 13/10. Fui para o laboratório e ao abrir a ficha, percebi que tinha esquecido a guia em casa. Corri pra buscar, deixando a Bru e a Clara com a Nana no laboratório e no caminho de volta me ligaram que a médica do exame não iria trabalhar naquele dia pois estava doente. Fiquei doida da vida pois queria adiantar os exames, mas paciência. Como tinha o da Bru, voltei pra lá onde passei mais um tempo. Na hora de remarcar me perguntaram se podia ser no mesmo dia dos demais exames agendados, e eu falei que podia (afinal, não ia perder mais uma manhã ali né?).

No dia 8/10 fiz uma sessão de acupuntura com uma amiga, e um dos pontos estimulados era relacionado ao sangue por causa da minha anemia. No dia 10/10 fiquei novamente menstruada, cerca de 5 dias antes do previsto. Só podia ser por causa dessa estimulação, pois meu ciclo sempre foi de 28 dias. No dia 13/10 (segunda-feira) conversei no laboratório e consegui fazer todos os exames mesmo durante o ciclo, e quando liguei na médica para avisar que queria colocar o DIU naquela semana pois estava menstruada (como ela pede para fazer pois é melhor e mais fácil de colocar, além de ser mais garantido não estar grávida), ela me informou que teria que ser até quarta-feira pois ela viajaria na quinta. Corri pra ver os exames nos dias seguintes mas o resultado do “Papa” só saia a partir de quinta-feira. Infelizmente não dava mais. Na semana seguinte a secretária ligou para marcar e eu disse que passaria em consulta para levar os resultados e colocaria o DIU depois, já que já tinha acabado o ciclo. Passei, mostrei todos os exames e ela me tranquilizou dizendo que estava tudo ok para colocar o DIU no próximo ciclo e que no primeiro dia eu deveria ligar para conseguir um encaixe na mesma semana.

Pois bem. Na semana seguinte eu não liguei segunda, nem terça. Quarta a secretária ligou perguntando se eu não iria mais colocar o DIU, e eu respondi que ainda não havia descido, e assim que viesse eu ligaria. Passaram mais 10 dias e nada. Como estive muito ocupada com o trabalho e a festa da Bruna, esses 10 dias passaram voando e eu nem senti, até que fomos viajar e eu percebi que já tinha muitos dias de atraso. Depois de um ou dois dias pensando: “Não, mas eu não me sinto grávida. Não, não é possível! Não, eu não estou sentindo nada de diferente. Não, acho que é questão de tempo pra descer. Não, não é possível, acho que não estava em período super fértil.” eu resolvi contar pra minha irmã e pro marido, e claro, ele não se aguentou de ansiedade. Comprou um teste na farmácia e pediu que eu fizesse.

Eu falava que não queria saber… hahah Acho que eu não queria encarar a verdade. Depois de algumas horas eu fiz o teste. Embalei correndo e guardei de volta na caixa. Quando cheguei na sala tentei mentir que não havia feito, mas não deu.. Tive que buscar e abrimos juntos. O tracinho começava a aparecer.

Acho que foi questão de minutos para o: “Não, não é possível”, virar: “Caracaaaaaa, vamos ter mais um bebê! Meu Deus!!”.

Dessa vez eu não esperava de verdade, porque diferente das outras duas vezes, eu não concebi exatamente no dia fértil. Pra falar a verdade eu nem sabia se o dia fértil (14 dia após o início do ciclo) estava certo por ter adiantado, mas mesmo assim, pelo o que o Bre acha, eu devo ter engravidado lá pelo décimo oitavo dia do ciclo (ou seria 13, 14 dia se a menstruação tivesse vindo no dia, certo?). OU talvez tenha tido uma ovulação tardia. Mas isso só vou saber depois dos primeiros ultra-sons, e da evolução do baby.

Só precisamos de alguns minutos após o “susto” para contar para a família com aquele sorriso largo no rosto.

– “Vocês já contaram para as meninas?”

Sim!! Na mesma hora que contei para a minha mãe. Mostrei o exame (a canetinha de farmácia mesmo) e disse: “Bru, olha o que esta escrito aqui! Parabéns, tem mais um bebê na barriga da mamãe! Você vai ganhar uma irmãzinha ou um irmãozinho!”
Engraçado que ela tinha falado que queria mais uma irmã nesse dia pela manhã! Ela já conversou, fez carinho e deu beijo. A Lala não entendeu muito, mas já falei mais uma vez sobre o bebê na barriga. Ela amaaaa bebês!

Sexo do Bebê

Acho que não vamos fazer sexagem fetal para saber o sexo com 8 semanas como fizemos na da Bru, mas de acordo com a tabela chinesa que tenho aqui no blog (tem várias versões e nem sempre dá certo), teremos outra menina. Já uma amiga disse que na tabela dela seria menino. Vamos esperar pra ver!

O Breno sempre achou que só teria menina, e a única torcida é que tenha muita saúde e seja mais uma gravidez tranquila.

Confirmação do Resultado

Fiz o teste de farmácia há 3 dias e hoje, fiz o b-HCG no laboratório:

b-hcg positivo gravidez
b-hcg positivo – 6 semanas da DUM – 3728 UI/L

Diferença de idade

Como eu sempre fui fã de escadinha, não vai fugir à regra. A diferença da Bruna para a Clara foi de 2 anos e 2 anos e da Clara para o novo(a) baby será de 2 anos e 6 meses aproximadamente.

Data provável do Parto

Isso vai depender do tempo de gestação confirmado no US. Considerando a DUM (data da última menstruação), o baby deve nascer em julho de 2015. A DPP (Data provável de parto – 40 semanas) é 17/07, então pode nascer entre 03 e 31 de julho no máximo. (Atualização 09/12: a data do US não bateu com a da DUM. Leia mais no post Data da ultima menstruação não bate com a do bebê no ultrasom. Será Ovulação Tardia?.)

Quer saber que tipo de parto eu gostaria de ter se tudo correr bem? Acesse o post Sobre o Meu Renascimento do Parto.

Agora é ficar na torcida pela evolução linda e cheia de saúde do meu embriãozinho! Estamos megaaaaaa felizes e queria compartilhar com vocês esse sustinho!

 Beijossssss!!!!

IMG_5519-0.JPG
Teste de farmácia e dosagem quantitativa: Positivos!

 

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (5), Clara (3) e Alice (1). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.