Oiiiii queridos!!!!

Quando engravidamos do segundo filho o que mais nos preocupa é deixar de dar atenção ao mais velho, não é?!!
Como falei no post “Existe hora certa para engravidar? E do segundo filho?” fiquei com medo de deixar de fazer coisas que eu achava importante com a Bru, e por isso, as anteninhas ficaram ligadas para as dicas dos amigos mais experientes.
Semana passada falei de como lidar e evitar os ciúmes do mais velho em relação à chegada do irmão caçula, mas esse preparo começou desde a gravidez e é disso que eu vou falar hoje!

 

Primeiro gostaria de lembrar que não existe fórmula mágica… os ciúmes vão existir (assim como o amor) mas acredito que podemos ter algumas atitudes que minimizam o impacto dessa mudança tão grande na família e principalmente na vida do primogênito.

 

  • Amamentação 
Para falar disso, vou voltar um mês antes de engravidar. Como muitos acompanharam, em abril fiz uma viagem de 17 dias com o marido pra Disney e resolvemos deixar a Bru com meus pais em Minas. Minha irmã tinha acabado de ter bebê e o convívio da Bru com a amamentação  deles foi muito intensa. Quando voltei de viagem, ela ficava observando meu seio, pegando, falando que era tetê e até se interessando. A gente tomava banho juntas todos os dias (e eu a trocava antes de me trocar) então ela ficava me “examinando” o tempo todo… chegou a tentar colocar a boca umas 2 ou 3x, mas viu que dali não saía nada de interessante.
(Ela tinha 1 ano e meio e parou de mamar com 10 meses, como contei aqui. )
Bom, nos meses seguintes uma das minhas preocupações era esclarecer que o bebê iria mamar no peito da mamãe, enquanto ela continuaria tomando a mamadeira dela.
Sempre que ela via alguém mamando, eu falava que a Clara ia mamar no peito da mamãe também, porque os bebes mamavam no peito.
  • Nascimento e visitas
Outra preocupação foi mostrar que ela já foi bebê também e foi cercada de carinho e colo dos tios, papais e avós. Queria que o ambiente hospitalar e cheio de espectadores e zum-zum-zum em torno do bebê fosse “comum” a ela. Por isso, coloquei o vídeo do parto para que ela assistisse e expliquei que foi quando ela nasceu. Eu “narrava” as cenas, mostrava que o papai ficou ali vendo ela nascer, que todos estavam no vidro esperando pra conhecer a Bru.
Na primeira vez que coloquei o vídeo, ela quase chorou e percebi que ela ficou com ciúmes de ver a vovó dela carregando e os pais dela cheios de dengo e cuidados com “aquele bebê”, mas foi ótimo a longo prazo, superando minhas expectativas. Ela começou a pedir pra ver o video do “bebê”. Ela mesmo pegava a caixinha e pedia e chegou a ligar o video game e trocar o cd pra assistir com menos de 2 anos. Nas primeiras vezes ficou mais ‘ressabiada’ como diria a minha mãe, mas depois foi se adaptando e curtindo.
Mais pro final da gravidez eu enfatizava que uma hora a Clara ia nascer e sair da barriga da mamãe e ela ia ver no vidro.
Bru e seu vídeo favorito. rsrs
Bru e seu vídeo favorito. rsrs
  • Colo
Pensando no tempo que a Clara passaria no colo mamando, também falei pra Bru uma vez que ir ser assim: a Clara ia ficar mamando no peito, e a Bru ia ficar no colo da mamãe. Pensa que ela esqueceu?! Com poucos dias, ela pediu pra “dividir” o colo, e fez exatamente como eu falei pra ela.
Colo dividido
Colo dividido
  • Expectativa

Assim como nós esperávamos ansiosos por aquele bebê, a Bruna participou de tudo e foi criando as dela. Ela participou comigo de todas as consultas médicas e exames. Eu falava que íamos ver a Clara e ela ficava toda empolgada. Ela falava que fazia:  “TUM TUM TUM”.
Eu tinha uma pasta de exames, e quando ela via, pedia para abrir e ver a Clara. Pegava a folha impressa do Ultrasom 3D e ficava andando com ela na mão, mostrando pras pessoas. Depois me devolvia e pedia pra eu guardar.

Bru vendo o bebê no primeiro US
Bru vendo o bebê no primeiro US

 

  • Utensílios e repasses de roupas
Ela “de repente” começou a AMAR a banheira dela, durante a gravidez. Eu nunca dava banho nela, e ela começou a chamar de “banheira de bebê”. Já sabendo que a banheira iria para a Clara, pensei em algo para substituir à altura. Foi aí que comprei  uma banheira de Pato pra ela e ela ficou encantada! Mostrei no site, falei que o papai ia trazer de viagem e ela ficou na maior expectativa. Expliquei que ela ia dar a banheira de bebê pra Clara e ia ganhar uma novaaaaa, colorida e muito mais legal. Funcionou.

Bru e a banheira de pato
Bru e a banheira de pato.. virou piscina tb. kkkkk
IMG_0003
E um dia pediu pra dormir nela!
Tirei de circulação um tempo antes pra ela “esquecer” que estava perdendo aquilo e deixei desmontada.
Com algumas roupas que não serviam mais também tive que explicar. Um dia ela me viu tirando da cômoda e expliquei pra ela que estava pequeno e não cabia mais nela. Acredita que na segunda vez ela ja falou: “Dá Lala! Não serve Buna!”
Tiveram alguns “Esse Buna!!!”, mas foi só explicar que não cabia q ela me ajudava a separar.
\o/
  • Compras “repetidas”
Algumas coisas preferimos não reutilizar. Comprei outro kit higiene com escovinha, pente, cortador de unha etc. Não acho legal de repente TUDO o que era de uma, ser dividido pras duas. Ela tem as coisas dela, assim como a Clara também tem.
Itens como chupetas e mamadeiras também compramos novas para cada uma ter a sua e porque ficam muitooo velhas. Não rola reutilizar.
Acho legal ter alguns objetos do caçula que possam ser emprestados ao mais velho. Assim, ela não sente que só ela empresta e divide, enquanto as coisas do bebê são intocáveis, sabe?!
  • Tema do quarto
Foi impressionante! Bastou falar uma vez que seria de ovelhas, que qualquer ovelha que a Bruna via ela falava q era da Clara, mesmo sendo apaixonada por ovelhas. Um dia fomos no ateliê Primeiro Quarto e quando ela viu a ovelha, pegou e colocou na minha barriga falando: “Pra você, Lala!!!”
Isso demonstra que ela estava participando e esperando, assim como nós.
Bruna dando presente pra irmã: ovelhas
Bruna dando presente pra irmã: ovelhas

 

 

Acho que é importante estar preparado para se desdobrar, dividir e lidar com as várias situações.

 

BJOSSS

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.