nutrição funcional cardápio

Na nutrição funcional todos os grupos alimentares são utilizados para uma refeição completa. Até mesmo na hora de comer uma fruta (carboidrato), recomenda-se que ela seja acrescida de fibras, um tipo de óleo* e uma fonte de proteína, e por isso até mesmo um lanche rápido se torna mais nutritivo e dá mais saciedade e não serve somente para matar a fome.

Nutrição Funcional – Estilo de Vida

Como a função principal desse tipo de dieta (que é na verdade mais um estilo de vida) é a saúde e não o emagrecimento a qualquer custo (que acontece por consequência das escolhas acertadas), a preferência é que se opte por alimentos mais naturais e menos processados e por isso um refrigerante diet nunca será uma opção melhor do que um suco de frutas, e mesmo uma bolacha integral feita com farinha, aditivos e conservantes nunca será melhor que um mix de frutas secas e castanhas ou um suco funcional e um “sanduíche natural” com peito de peru e maionese nunca será melhor opção do que um sanduíche de atum ou de peito de frango.

É necessário escolher os alimentos certos e saber quais benefícios serão obtidos através de cada um. Nada impede uma “Jacada” no final de semana, mas se exagerar nas carnes vermelhas ou alimentos que estufam, é bom saber que um chá de erva doce e gengibre vai ajudar a minimizar esse desconforto.

Saúde Intestinal

A minha alimentação já foi muito pior antes de ter filhos, mas nem por isso eu tinha uma alimentação regrada e consciente.

Apesar de gostar de comer frutas e saladas de vez em quando, eu não via problema em consumir produtos industrializados. Mesmo nas comidas “caseiras” meu grande problema sempre foi o excesso. Eu sou aquela falsa magra que as pessoas acham que não precisa emagrecer, mas que quando senta em frente a uma bandeja de pão de queijo come até acabar. OU melhor, comia.

Sempre tive constipação, gases e na gravidez da Clara piorou e acabei tendo hemorróidas. Não é nada agradável falar sobre isso, mas é muito mais comum em gestantes do que imaginamos. Além desses 2 pontos, quando excedo com alguns alimentos meu abdômen fica distendido, enorme e me sinto péssima.

Conceito da Nutrição Funcional

Num dia desses bastante inchada, consultei a nutricionista funcional Analice Sbroggio (como já contei aqui), e falei sobre o que me incomodava e baseado nas consultas e na linha em que ela trabalha, vou repassar algumas informações que recebi:

Saúde é definido como “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afecções e enfermidades”.

A alimentação, na prática, adota o conceito de respeito pelo corpo e no dia a dia, a utilização de alimentos livres de condimentos, corantes, álcool, industrializados, embutidos, agrotóxicos inundando assim uma alimentação rica em cores, variedades, sabores, alimentos da época, orgânicos e de procedência sustentável.

Ter vida saudável é viver em um “conceito “saudável e sustentável. As exclusões alimentares podem ser por períodos curtos específicos de programas de destoxificação ou com objetivos individuais ou serem exclusões devido intolerâncias ou alergias, investigadas e orientadas individualmente pelo profissional Nutricionista, apoiado pelos pilares da Nutrição Funcional na qualidade e vitalidade da saúde e dos conceitos de longevidade.

Para que entendam melhor o que é a nutrição funcional, separei 2 trechos de outros sites:

“A Nutrição Funcional é uma maneira dinâmica de abordar, prevenir e tratar desordens crônicas complexas através da detecção e correção dos desequilíbrios que geram as doenças. Estes desequilíbrios ocorrem devido à inadequação da qualidade da nossa alimentação, do ar que respiramos, da água que bebemos, dos exercícios (a mais ou a menos) e alterações emocionais que passamos. Estas “inadequações” são consideradas de acordo com a individualidade genética que ocorre em cada um de nós.” (Fonte: Funcional)

“Não é normal ter enxaqueca, TPM, constipação, olheiras, depressão, queda de cabelo, mas muita gente acha que é comum. Todo mundo tem. Mas você precisa se convencer que isso não é normal e nem saudável! E é pensando na saúde global do corpo que a nutrição funcional atua. A nutrição funcional baseia-se na ideia de que há alimentos e nutrientes que precisam de outros para agir no organismo de maneira positiva. Ou, ao contrário, que conseguem anular efeitos negativos de outros.” (Fonte: Fale com a nutricionista)

A Nutrição funcional afirma que alguns alimentos são pró-inflamatórios :

  • farinha branca
  • leite de vaca
  • carne vermelha
  • embutidos
  • açúcar

Esses alimentos em excesso causam uma inflamação no intestino e deixam o organismo desprotegido. Para cuidar da saúde do intestino, é necessário  fortalecer a barreira intestinal, formada por barreiras mecânicas das células e junções intercelulares, barreira imunológica e pela flora microbiana. Se a barreira intestinal está alterada, aumenta a permeabilidade intestinal e mais bactérias e toxinas são absorvidas (quando deveriam ser eliminadas), e por isso algumas vezes é necessária a suplementação sob orientação da nutricionista. (fonte)

Como falei acima, os carboidratos devem estar sempre combinados com óleos, proteínas e fibras. Algumas opções são:

Carboidratos

Tapioca, frutas, batata (e outros tubérculos e raízes), sucos, massas integrais, geléias, pães, bolos.

Fibras

Farelo e farinha de linhaça, chia, amaranto, banana verde, aveia.

Óleos

Castanhas (pará, caju), amêndoas, nozes, polpa de coco, óleo de coco, azeite e abacate.

Proteínas

– Animal: Frango ou ovo orgânico, lombinho, atum, sardinha, colágeno.
– Vegetal: grão de bico, feijão, ervilha, lentilha.

Algumas das minhas escolhas de cardápio na hashtag #Aninhafuncional

nutrição funcional cardápio alimentação saudável

Gostaram das dicas??? Mostrei o resultado dos 21 primeiros dias de reeducação nesse post aqui

A Analice (facebook) atende na Clínica Leal em Campinas.
www.clinicaleal.com

(019) 2121-3106

Av. Jesuíno Marcondes Machado, 2377
Chácara da Barra – Campinas – SP
(5 min do Shopping Iguatemi Campinas)

Bjsss

Aninha

Imagem de destaque: Alimentos naturais em Shutterstock

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (5), Clara (3) e Alice (1). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.