1 comment

Cada gravidez é de uma jeito. Todos falam isso mas você só sente de verdade quando vive a experiência da segunda, terceira  gravidez.
Graças a Deus eu nunca passei muito mal, nem tive enjôos horríveis, mas essa terceira gravidez veio associada a outras coisas: 2 filhas (uma sendo amamentada) e uma mudança.
Apesar de saber que eu preciso me alimentar bem, não é o que acontece todos os dias. Claro que agora já instalada na casa nova e com cada coisa em seu lugar fica mais fácil voltar a me alimentar bem, mas confesso que com tantas caixas para abrir e coisas para organizar não foi o que aconteceu nos primeiros dias. Preciso as vezes levar bronca do marido, mãe ou sogra e lembrar que preciso cuidar desse pequeno ser que cresce em mim.

Tive dias mais cansativos e outros menos. Dias em que fiz arrumação nas caixas o dia todo, e outros que não rendi tanto. O grande problema foi o dia seguinte ao dia em que eu e minha irmã mexemos nas caixas e pequenas arrumações das 7h às 22h, depois do marido montar estantes antes de ir pro trabalho. Fiquei imprestável. Não desejo pra ninguém a falta de ânimo, apetite, mal estar e cansaço extremo que senti no dia 24. Minha sorte é que minha mãe e minha sogra haviam chegado para o Natal e elas me fizeram deitar e descansar o dia todo enquanto meu marido saía e comprava mais coisas que precisávamos para a Ceia no primeiro dia oficial de folga dele.

Eu nunca dormi tanto durante o dia na minha vida. Nem durante a gravidez, nem no hospital ou com bebê pequeno que dormia o dia todo. Eu dormi no sofá, na cama, fiquei o dia todo me sentindo super, super mal. Tentei comer durante o dia todo mas também não conseguia comer muito. Eu estava pálida, com a boca sem cor (até meio arroxeada), olheiras, me sentindo horrível e sem forças pra me arrumar ou me sentir disposta. Foram precisos muitas horas de descanso e várias pessoas cuidando das minhas filhas, ceia de Natal, louças, limpeza para que eu me recuperasse de verdade. Levantei de vez depois das 17h e aí sim ajudei a arrumar as meninas, a mesa de natal e me arrumei. Depois da ceia larguei todas as visitas e fui dormir. Não tenho dúvidas de que foi uma defesa do meu corpo para me preservar e recuperar minhas energias. No dia 25 eu parecia outra pessoa: fizemos churrasco, fui pra piscina e aproveitamos bastante.

Só contei isso tudo pelo seguinte: nunca subestime seu cansaço, não exagere, peça ajuda, arrego, “penico”. Tem dias que precisamos sim descansar, e muito! E o dia todo! E precisamos ser cuidadas.

E se você teve uma gravidez super tranquila como eu e um dia escutar de uma outra mãe que odiou ficar grávida, antes de julgar pense no quanto ela pode ter passado mal e pode ter sofrido com enjôos, cansaços, inchaços e repousos.

Ahhh, sim! Estamos com 9 semanas e há cerca de 3 semanas estou dormindo bem mais cedo, bem mais cansada e algumas vezes “apago” antes mesmo de trocar as meninas. Com isso também acordo mais cedo, mas o soninho da noite é bem mais curtido.

Bjos bjos!!!

 

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.