Se tem uma coisa que eu aprendi a enxergar diferente nos últimos 6 anos, ainda mais do que a maternidade, foi a PATERNIDADE. E isso aconteceu vendo a evolução do meu marido como pai, e vendo também blogs e vídeos de caras super bacanas que falam sobre o Papel do Pai. O Dia das Mães está chegando, e querendo ou não, o pai que você é, afeta diretamente na mãe que ela é, e precisamos falar sobre isso.

Essa desconstrução não acontece do dia pra noite. Nem em neles, nem em nós, mulheres. É difícil parar de falar do “Pai que ajuda”, é difícil parar de “pedir ajuda” e fazê-lo enxergar que ele precisa cumprir a parte dele como pai e marido. É difícil não enaltecer um pai super participativo, já que ele se destaca entre tantos outros.

Paternidade não é só que a maioria de nós conheceu na infância, não. O pai de hoje tende a ser mais ativo, lê sobre educação, participa das reuniões da escola, está mais antenado com relação aos deveres de casa e rotina dos filhos. Isso costuma ser mais comum nos grandes centros pois infelizmente ainda há muito machismo, principalmente nas cidades do interior. A mulher ainda é vista como a pessoa que tem que cuidar dos filhos, do marido, da casa, da roupa, e ainda é responsável por tudo o que acontece. “Cade a mãe dessa criança?!” “Sua mãe não te deu educação?!” É difícil fazer as pessoas enxergarem que o lar é de todos, e que ambos tem responsabilidades, deveres e, segundo ou terceiro turnos.

Como pais precisamos dar exemplos. A louça não é lavada sozinha. Todos sujam, todos precisam recolher, lavar, guardar. Isso não é função da mulher, é necessidade do lar. O almoço não fica pronto sozinho, então pra comer a família precisa ir pra cozinha preparar a comida. Quanto mais nos esforçarmos para ter um equilíbrio de deveres em casa, melhor estamos preparando nossos filhos para o futuro. A relação de todos fica mais saudável e as mães menos sobrecarregadas e estressadas. Acabam menos casamentos.

Achei que vocês também precisam conhecer pais que falam com propriedade e interesse nos assuntos relacionados aos filhos, e por isso vou indicar alguns deles abaixo. Seja pra aprender, pra mostrar para o marido ou pra falar abertamente sobre isso com a família e amigos. PAIS que exercem, escrevem e falam sobre Paternidade Ativa.

Confira alguns vídeos aqui que podem colaborar com essa desconstrução sobre o pai que ajuda!

1 – Campanha publicitária na Índia que ainda erra no “ajudar” mas tem uma mensagem muito bacana. O pai só percebe o quanto foi omisso com a família quando vê sua filha na mesma posição que deixou sua mulher a vida toda. Sobrecarregada e dando conta de tudo sozinha.

2 – Piangers conta sobre quando se descobriu pai e que as mulheres se preparam muito mais do que os homens. Ele percebeu que ao não brincar de boneca, não se preparou para ser pai (como as mulheres) e conta como isso é importante para entender sobre a divisão de tarefas.

3 – Thiago primeiro se abre sobre a procura de marcas para ações de marketing que não combinavam com ele, e depois ele fala sobre ser PAI. O sonho dele não é ganhar uma caneca no dia dos pais e o dia dos pais deve ser uma homenagem aqueles que realmente exercem a paternidade e assumem a criação do filho. A partir de 3 minutos ele fala do Papel.

4 – Hilan fala sobre o papel do pai em sua totalidade e a paternidade ativa, dicas práticas e a importância do afeto e do abraço, e de como isso muda o futuro das nossas crianças e das gerações futuras.

Beijosss

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade.
Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.