3 comments

 

O tema do post de hoje foi um pedido da Kamila, futura mamãe de segunda viagem. Rsrs

Todos nós sabemos que a gravidez não é uma doença, mas é sim um período em que a mulher tem que tomar cuidados especiais.

Muitos desses cuidados são previsíveis, outros nem tanto.


Alguns produtos e substâncias oferecem risco a saúde e ao desenvolvimento do bebê e por isso sevem ser evitados, principalmente, mas não somente, no primeiro trimestre da gestação. São eles:

Tinturas e alisamentos

  • Produtos de limpeza/produtos químicos com cheiro muito forte.
    O grande problema das tinturas de cabelos e produtos para alisamentos é a presença de substâncias tóxicas como a amônia, benzeno e formol. Quando há contato com o couro cabeludo/pele, essas substâncias são absorvidas e caem facilmente na corrente sanguínea pois a região é muito vascularizada, aumentando o risco de más-formações . Se a mulher desejar fazer mechas e luzes depois dos 3 primeiros meses, não há problema, mesmo assim alguns médicos contra-indicam. Podemos optar por tinturas naturais como henna.
  • Produtos de limpeza/químicos com cheiro muito forte.
    Uma opção é utilizar produtos naturais à base de vinagre, sal e limão por exemplo no lugar dos desengordurantes.
  • Fumaça/cigarros
    Muitas mamães conscientes param, pelo menos temporariamente, de fumar. De verdade? É proibido! O cigarro além de provocar abortos, pode atrasar o crescimento do bebê, deslocamento da placenta, partos prematuros e problemas respiratórios. Ambientes com fumantes devem ser evitados. Também há recomendações para evitar lugares com o ar muito poluído, mas em São Paulo é bastante difícil né? (Claro que nenhuma de nós vai ficar atrás de em escapamento de caminhão, todos os dias. Gravida ou não! rsrs)
  • Álcool
    Algumas mamães continuam bebendo socialmente, mas o melhor mesmo é não beber. O álcool atravessa a barreira placentária e em excesso pode provocar Síndrome Alcóolica Fetal (SAF). Estima-se que 1/5 dos distúrbios mentais sejam causados pelo álcool. (Leia Mais)
  • Drogas
    Nem preciso falar nada né?! Converse com o médico, sempre.

    O abuso de substâncias tóxicas pode provocar aborto espontâneo, diminuição dos movimentos fetais, retardo no crescimento intrauterino, parto prematuro, baixo peso, complicações respiratórias, dificuldade de aprendizado, retardo mental, descolamento prematuro da placenta, diminuição da quantidade e da qualidade do leite materno, deficiências mentais, malformações congênitas (principalmente fenda palatal e cardiopatias), distúrbios da visão, hérnias, defeitos nos rins, alterações comportamentais e cardiopatias.

    Também evitar:
  • Sauna, Jacuzzi, Banheira
    Falei em um post anterior sobre o perigo do banho de  banheira e sauna. (Leia aqui)
  • Remédios
    Todo e qualquer remédio deve ser indicado pelo médico, até mesmo um medicamento para gripe.
  • Exercícios de impacto
    Leia sobre os exercícios indicados e os não indicados, aqui.
  • Café e Chá
    A quantidade de café e chás deve ser controlada, e ingerida no máximo 2 xícaras por dia, pois a cafeína deixa o bebê agitado e acelera os batimentos cardíacos. No caso dos chás, estão liberados desde que industrializados, ficando proibida a manipulação caseira de produtos naturais, por exemplo chá de boldo. (Leia mais em BabyCenter)
  • Produtos Dietéticos
    Adoçantes devem ser evitados, principalmente a base de sacarina e ciclamato, assim como os refrigerantes Diet/light que contém essas substâncias.
  • Alimentos crus
    Ovos crus, carnes malpassadas ou carpaccio, frutos do mar e peixes crus(Post completo aqui)
  • Dirigir
    Eu nunca tive problemas para dirigir pois minha barriga não ficou giganteeee, mas alguns médicos recomendam que a mulher não dirija mais depois dos 8 meses de gravidez pois a barriga pode ficar “apertada” em contato com o volante, além do risco de um trabalho de parto, contrações e acidentes.
  • Raios-X
    Devem ser evitados principalmente no primeiro trimestre, e caso seja inadiável, que seja feito com a proteção necessária e avental de chumbo.
  • Peso
    Pegar peso (mais de 10 Kg) é extremamente desaconselhável, principalmente se houver histórico de parto prematuro. Se tiver placenta prévia, nem mesmo 5Kg, nem uma mochila, nada. Se você tem outro filho pequeno, de colo, vai chegar um momento em que poderá ser aconselhada a não pegá-lo no colo. Isso em condições naturais.
    Caso a gravidez seja de risco, aí que não pode mesmo!

    Dúvidas, sugestões, críticas, palpites? São todos bem-vindos! Comente!

    Consultas: TopBaby | Guia do Bebê | BabyCenter

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade.
Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.