1 comment

Semana passada comecei a contar a vocês sobre o parto da Bru e no Post da Parte 1, contei como optamos pela cesárea.

O parto estava marcado para as 8h da manhã e a internação para às 6h.
Acordei cedo, tomei meu banho, fiz uma maquiagem leve e acordei o Bre.
Fizemos o que haviam nos aconselhado: despedimos da nossa casa pois ela nunca mais seria a mesma. Voltaríamos para lá como uma família de 3 pessoas, e não somente um casal.
Seguimos para a maternidade… 
Chegamos, entreguei os documentos de internação e fui para a triagem. Depois despedimos da minha mãe e sogra que foram levar tudo para a suite. Entrei para a sala de exames.
Depilação
Minha medica na época disse que eu não precisava depilar tudo e que era pra fazer a depilação normal, mas quando cheguei para operar a tecnica de enfermagem disse que teria que raspar mais do que aquilo, senão o curativo ficaria em cima dos pelos (se fosse só o corte dava..), ou seja, gilete. #ficadica
Espera
Fomos pra sala de espera aguardar a medica, já que internamos super cedo. Adivinha? A bonita se atrasou. Estávamos lá dentro desde as 6:30 ou 7h e ela chegou por volta das 8:20h. O anestesista ja estava lá e não podia fazer nada enquanto minha medica (da época) não chegasse para a cirurgia.
Anestesia
Esse era um dos meus “medos”. Eu não sabia se ficaria “jogada” numa maca, sozinha, sem roupas e somente de avental, sem meu marido por perto. Eu nunca tinha entrado num centro cirúrgico e não saber como as coisas aconteceriam me incomodava muito há alguns dias, mas foi super tranquilo.
Realmente na hora da anestesia, o marido não pode ficar junto. Pediram que ele esperasse e eu entrei pra sala.
Fui posicionada e avisaram pra eu não me mexer durante o procedimento. Não doeu. Senti sim a picada e a tendência é que a gente se “contraia”, mas as enfermeiras ajudam a segurar pra não saímos da posição… por reflexo mesmo, sabe?!!
Senti aquele “queimadinho”, mas passa. É verdade quando falam que a picada da mão dói mais do que a da anestesia, pois a agulha do acesso (mão) é bem mais grossa do que a da anestesia, mas a da anestesia é aquela fina que pinica, e sentimos quando a medicação entra. Aquele “Uuuiii”, sabe?! Rsrs
Bom, dada a anestesia, o marido pode entrar.
Parto
Quando ele chegou eu ja estava deitada. Não lembro se a anestesia foi 8:30 ou 8:40… Foi por aí.
Começaram a cirurgia. Eu não sentia nada, foi bem tranquilo. O Bre sempre ao meu lado.
Apesar de não sentir dor nem nada da cintura pra baixo, era possível sentir que a medica estava fazendo força para tirar a Bru… Mexendo. Sabe quando o dentista vai tirar o sizo e vc vê que ele esta puxando e mexendo, mas não sente dor?! Tipo isso. Vc sente que estão mexendo, puxando, manipulando mas não sente dor.
O Bre disse que lembra muito do cheiro de “churrasco” do bisturi elétrico e do cheiro forte de quando rompeu a bolsa. Eu lembro que tinha uma cânula aspirando tudo. Quando olhei pro lado via passando aquele liquido cheio de sangue por ela.
Na hora de nascer mesmo a medica chamou o Breno para ver a Bru saindo, e ele foi pro outro lado do “campo cirurgico”. Temos o vídeo da equipe de filmagem e o que o Bre estava fazendo. É muito legal pra ver e comparar… Ele filmando até o chão hahah se perdeu todo. Heheh
Vou tentar postar esses vídeos depois… Infelizmente não consegui me organizar pra postar junto, pois estão no HD externo.
Aquele momento durou na minha cabeça uns 5 minutos, mas na realidade foram alguns segundos… Era muita ansiedade, muitaaaaa mesmo! Pareceu uns segundos infinitos, de silencio total entre o momento que ele viu a Bru saindo da minha barriga e o momento em que ela chorou. Eu por trás daquele pano todo, sem ver nada, me debulhei em lágrimas quando ouvi aquele choro. Eram 08:57am.
Me mostraram ela e em seguida eles foram fazer os procedimentos… Pesar, limpar, medir e fazer os exames. Já havíamos combinado do Bre ir junto com a bebê e eu ficar lá ‘sozinha’ mesmo enquanto os médicos terminavam a cirurgia. Acho que a maioria faz isso né?!
Voltaram com a Bru e me mostraram ela com mais calma, depois seguiram para o Berçário.
Ainda em cirurgia (na hora de fechar) senti uma dor no ombro muito forte. Cheguei a falar com o anestesista, que disse q eu ja estava medicada e era reflexo de um nervo, músculo ou algo assim que a medica estava mexendo no abdômen… Logo depois dor aumentou muito e comecei a chorar… Era como se o músculo trapézio estivesse repuxando, tipo uma cãibra. Minha médica me olhou por cima do campo cirúrgico e perguntou se eu estava bem (até porque eu já tinha chorado um mooonte, mas era de emoção) e eu disse que estava doendo muito o ombro, e aí o anestesista aumentou a medicação. Também pedi que ele apertasse meu ombro, tipo uma massagem, pq tava f*** da agüentar. Bom, logo depois passou. Acho que essa dor foi porque a medica não foi muito delicada na hora de manipular e puxar a musculatura “de volta”.
Terminada a cirurgia, continuei na maca enquanto as enfermeiras, técnicas e etc limpavam a sala, recolhiam todo o material cirúrgico, panos, etc, e com isso devo ter ficado uns 30 min ali e não precisei ir pra sala de recuperação… Depois que terminaram tudo e de mais uns 5 minutos, me levaram pro quarto.
Cheguei lá antes mesmo do banho da Bruna no Berçário. Ainda estavam todos no “vidro”, conhecendo a Bru.
PQAAAIkI5AYbtcZRMDKMMuAMW3_tSHKno6gasEe-iW2K1HL1zbbVw5zaOLfAzfHEfJe0jHznR-iVMedDhrY6AwieIU8Am1T1UL1IIbdREDGc6rOqYbBKmnQPhdwU
Fiquei com a sonda até as 20h. Eles pedem 12h de repouso por causa da anestesia, para evitar acidentes. A noite já pude tomar banho e tirar aquela camisola horrorosa do hospital. Kkkkk
PQAAAOoA2ywSsRnHn6DxJCRTcNEfUowNY2W1s1sZISJmiRpeVaKHRq9C4H8J3nsrdgvyYb9wPgImT84RU5c31FluMhcAm1T1UHId9Z4WJ24QopOf57HOSyY_Xues
A recuperação foi tranquila, principalmente pq estava preparada pra coisa pior de tanto que falavam da anestesia, sono, das dores e sobre andar curvada por causa dos pontos. Não teve nada disso; quero dizer, não teve boa parte disso.
Claro que tem um desconforto dos pontos, gases, às vezes um pouco de dor, mas não foi nada muito surpreendente.
No dia seguinte eu já estava ” linda” e maquiada (e estufada), pronta pra receber as visitas. Hehehe
PQAAADP1H5xt2EKJ6pJzm3LGbnyrVPRX0XtFJTFTAbZrXArbAwlwtNcXM2cCE1EEPlpFCGCDkKeSYrh62p4j6bJ7DyYAm1T1UKY8xf3w2OwXl-IeHfUY6Ch2ObJm
Achei que me saí bem, pois no domingo eu já amamentava a Bru andando pelo quarto, enquanto me despedia de amigas que me visitavam.
Bom, por isso eu dizia que se não rolasse o Parto Normal na gravidez da Clara, eu encarava a cesárea numa boa. Pra mim foi bem tranquila a recuperação.
Aguardem cenas do próximo capitulo: o relato de parto da Clara!!!!
Bjos!!!
Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade.
Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.