Quando a gravidez é planejada e acompanhada pelo ginecologista-obstetra, as chances da nova gestante estar bem assistida e já tomando complementos vitamínicos que garantem o bom desenvolvimento neural do bebê são grandes. Mas e quando isso não acontece? Quando a gravidez acontece “sem querer” e sem maiores preparos, o que podemos fazer de imediato até que o médico possa nos atender?

Primeira coisa: se alimentar bem, descansar e cortar cigarro e bebidas para quem faz uso.

Mas e as vitaminas?

Hoje em dia recomenda-se a ingestão diária de 2 complementos não primeiros 3 meses de gestação: Ácido fólico e Ômega 3 (DHA/EPA).

O ácido fólico é fundamental na formação do tubo neural do bebê.

O ômega 3 também é muito importante, explica a Dra Roseli Nomura, da Escola Paulista de Medicina – UNIFESP e da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo: “O Ômega 3 DHA é um componente essencial para as membranas celulares, especialmente para o desenvolvimento da retina e do sistema nervoso central. A adequada ingestão de Ômega 3 DHA pela gestante durante o desenvolvimento fetal é extremamente importante para otimizar o desenvolvimento cognitivo do bebê porque é quando ocorre a migração e expansão dos neurônios”.

Eu comecei tomando ácido fólico 5mg + ômega + polivitamínico, mas após a consulta médica minha obstetra indicou Ácido fólico, ômega e a Vitamina D que eu já estava deficiente. O polivitamínico é indicado após 3 meses.

Lembrando que: essas substâncias estão presentes em uma alimentação balanceada e rica. O ácido fólico em folhas verdes escuras e o ômega em peixes de águas profundas como o salmão, e óleos essenciais. De qualquer forma, considerando que são super importantes eu sempre opto com complementar com cápsulas e comprimidos.

Consulte sempre o médico, principalmente se for alérgica.

Bjos

Aninha

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.