3 comments

Parto humanizado, parto natural, assistência ao parto. Quem não está na mesma “vibe” fica pensando: Mas esse assunto de novo?

Sim, infelizmente é preciso falar, falar, falar, ler, se informar e conversar muito com outras pessoas que tem experiências ou expectativas parecidas.

Estou há 2 semanas frequentando o Grupo Samaúma (facebook), um grupo de assistência ao parto natural e maternidade aqui de Campinas. Esse grupo foi indicado por uma amiga super interessada no assunto e pela Ana Cristina Duarte, doula responsável pelo Grupo de Apoio à Maternidade Ativa (SP). 

Essa indicação veio antes mesmo de eu me mudar há 5 meses, mas precisei de um tempo para saber que realmente era o que eu precisava. Como já contei aqui pra vocês, eu tinha resolvido manter as consultas pré-natais em SP e depois de alguns meses chegamos a conclusão que seria mais tranquilo para a família e realizador pra mim ficarmos em Campinas.

Ao contrário do que muitos pensam, o parto Natural não é necessariamente um parto em casa. Existe o Parto Natural Domiciliar e o Hospitalar e eu comecei a frequentar o grupo justamente quando começou um mês de reuniões semanais sobre Parto Humanizado Hospitalar.

Claro que o parto domiciliar também entra no assunto, mas não é o foco principal das reuniões.

Vocês não imaginam como pode ser enriquecedor participar dessas reuniões. São cerca de 15 casais todas as semanas. Não precisa se inscrever, nem garantir vaga. Você chega e é muito bem acolhido. Sempre cabe mais um. Sempre tem gente nova e outras que frequentam semanalmente. (estou logo debaixo da luz no fundo de blusa verde)

Reunião semanal para casais grávidos do Samaúma. Foto: Além D'Olhar
Reunião semanal para casais grávidos do Samaúma. Foto: Além D’Olhar

Posso “rasgar o verbo”? Não são ripongas e mulheres de saião, como muitos pensam, que frequentam essas reuniões. São pessoas com vivências muito ricas que gostam de compartilhar experiências e aprender sempre mais.

Vou relatar o que ouvi de um pai no primeiro dia que eu estive lá. Pensem num cara ‘grande’ que foi 12 anos policial, atualmente advogado criminalista, que disse que é inesquecível o cheiro do bebê recém-nascido e do vérnix. Sim, esse cara relatando o parto da esposa e a sensação que sentiu é algo inexplicável.

Alguns dias antes de eu ir, troquei e-mails com a Vívian do Além d’Olhar (se você já assistiu a vídeos lindos de parto, já assistiu a algum dela) e adivinha quem estava frequentando a reunião? A própria (detalhe: ela se mudou pra Floripa há 1 ano e estava aqui em Campinas no dia que eu fui mostrando um vídeo de parto pélvico). Foi muito especial. Fiquei emocionada. A Lara (doula) também foi uma fofa e pude conversar um pouco mais com ela na semana seguinte. Como o Breno estava viajando, levei as meninas comigo e correu tudo bem!

Quando meu marido chegar de viagem ele também vai às reuniões comigo. Inclusive estou chamando todas as amigas gravidinhas pois acho que é muito legal que se informem.

IMG_5569
Acompanhada das minhas meninas no segundo encontro

Tudo o que ouvi lá me fez refletir e repensar em algumas escolhas, e por isso desabafei aqui na sexta-feira sobre ainda não ter definido a equipe do parto. Tirei algumas horas do domingo para assistir a vídeos de parto com a minha sogra e lá estava a Lara (doula) e a médica que eu marquei consulta (a médica ‘4’) em vários deles.

No final do dia fui marcada por 3 seguidoras queridas no vídeo da Flavia Rubim que se mudou do Rio  para Campinas no meio da gestação, frequentou o Samaúma, teve a Lara como Doula e a Dra Mariana como Obstetra. Tudo aponta que estou no caminho certo. <3

Obrigada pelo carinho de vocês sempre!!!

Bjsss

Atualização 09/out/2015:

Ela Nasceu!! Leia Também:

Períneo (Episiotomia X Laceração X procedimentos desnecessários):

 

Sobre Aninha

Mãe de um trio de meninas: Bruna (6), Clara (4) e Alice (2). Dedico meu tempo à minha família e ao LookBebê. Antenada, adoro redes sociais e tecnologia e mais ainda, compartilhar conhecimento e informações sobre a maternidade. Sou (fui) Biomédica, pós-graduada em Engenharia Biomédica, mas optei por mergulhar de cabeça na maternidade.